Autor: Cau Bastos

Eu Sou, Eu Sou, Eu sou!

Campanha SER – Solidário

Published in 6 de abril de 2020 by

Na Baixada Fluminense, periferia do Rio de Janeiro, o isolamento social provocado pelo Coronavírus trouxe uma triste realidade: Muitos trabalhadores perderam seus empregos ou tiveram uma redução drástica de sua renda mensal e com isso, famílias inteiras estão sofrendo com a falta de alimentos e produtos de higiene ate mesmo como proteção básica contra o vírus.

Seja solidário, nos ajude a levar esperança e dignidade pra centenas de famílias.

Para doar clique na imagem.

*Todo montante arrecado será publicado em Relatório Financeiro, bem como os detalhes de sua utilização.



Comunicado Oficial

Published in 6 de abril de 2020 by

Devido ao avanço no contágio de Corona Vírus (COVID 19) e ao decreto de situação de emergência no Estado do Rio de Janeiro (decreto n° 46.973). Daremos continuidade à suspensão das atividades por tempo indeterminado. Tanto na sede (em Laranjeiras) quanto no Circo Escola Benjamim de Oliveira (Venda Velha, São João de Meriti).

Tal decisão tem o objetivo a contenção do contágio do vírus como medida de proteção e cuidados com o bem estar das crianças, adolescentes, jovens, famílias e comunidades atendidas pelo Se Essa Rua Fosse Minha.

Estaremos atentos às orientações das autoridades e OMS. Havendo atualizações, comunicaremos imediatamente.

Protejam-se!

Atenciosamente.
Equipe SER



Performance em Conferência dos Direitos da Criança e Adolescente

Published in 6 de abril de 2020 by

A Se Essa Rua Fosse Minha marcou presença na X Conferência Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente do Rio de Janeiro, realizada em 30 e 31/07, no Windsor Guanabara Hotel, no Centro do Rio.

No primeiro dia do encontro, cujo tema foi “Proteção Integral, Diversidade e Enfrentamento às Violências”, artistas da Trupe Malungos abriu o evento encenando a performance “Morte Contemporânea”. O espetáculo propõe uma reflexão sobre o genocídio da juventude, convidando a sociedade para unir-se na defesa dos direitos das crianças, adolescentes e jovens brasileiros. No evento, a coordenadora institucional Milena Silva também fez uma homenagem ao eterno secretário-executivo da ONG, o griot Cesar Marques, falecido em junho.



Flash mob em homenagem às mulheres negras

Published in 6 de abril de 2020 by

Um grupo de nossos educandos e educandas promoveu, em 24/7, um flash mob em homenagem às mulheres negras, no Shopping Grande Rio. A performance ocorreu na véspera do Dia da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha e do Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra.

O dia 25 de julho visibiliza a luta para superar a opressão histórica sobre as mulheres negras. No Brasil, a data comemorativa foi criada pela Lei nº 12.987/2014. Essa lei foi inspirada no Dia da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha, instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 1992, após a realização do 1º Encontro de Mulheres Negras Latinas e Caribenhas, em Santo Domingo, capital da República Dominicana. O evento promoveu uma discussão sobre machismo, racismo e formas de combatê-los.

Tereza de Benguela viveu no século XVIII e tornou-se a rainha do Quilombo Quariterê, depois da morte do marido, José Piolho. Sob sua liderança, a comunidade se desenvolveu e resistiu à escravidão durante duas décadas. O quilombo, que ficava em terras hoje pertencentes ao Estado do Mato Grosso, foi destruído em 1770.

O flash mob ocorreu a convite da Superintendência da Mulher e da Secretaria de Cultura, Direitos Humanos e Igualdade Racial do município de São João de Meriti.



Arte Circense nas escolas

Published in 7 de fevereiro de 2020 by

Tags: ,

A Trupe Malungos realizou, no dia 06/09, uma série de atividades com alunos do Colégio Estadual Regina Célia, em Laranjeiras, zona sul do Rio de Janeiro. O encontro fez parte do projeto Salto Vital, que tem o objetivo de desenvolver a percepção espacial e a consciência corporal, partindo de exercícios circenses incorporados às atividades pedagógicas das aulas de educação física do ensino regular.

No colégio, os artistas interagiram com os alunos e promoveram uma oficina de malabares. A ação lúdica auxilia a concentração e o aprendizado de maneira mais descontraída.

É sempre muito gratificante contribuir para a alegria desse público tão especial e promover novas experiências por meio das técnicas circenses. Viva o circo social!